21 maio 2006

Gyorgy Somlyó


Amélia Pais,que edita com Gabriel Impaglione,"Ilha negra",correspondente em Língua portuguesa de Isla Negra(em espanhol) e Isola Nera(em italiano),nos remete essa beleza de versos,do húngaro Gyorgy Somlyó.
Esses versos cumprem o fadário da espiral,por onde se vai-e-vem,oferecendo a imagem de infinito...A alegoria dos insetos volitando em torno da luz,apesar de antiga,aqui se renova,pelo estilo de versejar.Gostei muito.

Vale a pena também,visitar o site "Flores e Barcos da Amélia"(endereço ao abaixo)


Fábula-cosmogonia

Os insectos nocturnos em torno da luz
As estrelas em torno das estrelas
Os meus pensamentos em torno de ti
Eu em torno do nada
O nada em torno de mim

Os meus pensamentos em torno de si mesmos
Tu em torno dos meus pensamentos
O nada em torno de ti
Os insectos nocturnos em torno do nada
As estrelas em torno de mim

Eu em torno dos meus pensamentos
As estrelas em torno de ti
Os insectos nocturnos em torno das estrelas
A luz em torno dos insectos nocturnos
O nada em torno da luz

As estrelas em torno de si mesmas
Os insectos nocturnos em torno de si-mesmos
Tu em torno de ti mesma
Eu em torno de mim mesmo
O entorno em torno do entorno


györgy somlyó

encontrado em http://theresonly1alice.blogspot.com/

____________________________
Enviado por Amélia Pais
http://barcosflores.blogspot.com/

1 Comments:

Blogger Amélia said...

Obrigada pela gentileza e referência, Clevane!

8:30 AM  

Postar um comentário

<< Home